23 março 2009

Peruca de cabelo humano


oswaldo numes - cabelo

Há um tempo atrás, tinha cortado o cabelo e ficou muito tosco. (na verdade até que nem tanto, mas eu odiei)
Por acaso, naquela semana, tinha vindo parar em casa uma peruca da minha tia, peruca da década de 70, cabelão enorme, humano, lisinho, da cor do meu.

Era uma sexta, e como sempre, eu ia cair na night, dessa vez o programa era num forró lá em pinheiros; não pensei muito quando vi a peruca ali dando sopa.

Me montei toda, maquiagem, tudo; escondi meu cabelo na base do grampão márcia e a peruca por cima. De fora só ficou a franja.
Ficou até que legal, ninguém diria que era peruca. Quem não gosta de estar com os cabelos nos ombros e num passe de mágica, nas costas? ah que delícia!

Pois bem, lá fui pro forró, e caipirinha aqui e ali, e eu que até então (devido a presença da peruca) estava sem ímpetos de dançar, chegou uma hora que não aguentei e fui pro meião do lugar.

Estava indo tudo bem, quando de repente, a peruca voou. Voou!
Sabe quando a gente era adolescente e alguém aparecia de boné na classe e sempre tinha um mala pra arrancar o boné de algum coitado? e o coitado ficava com cara de bonda?
Pois é, a sensação foi essa, mas o que aconteceu realmente foi que um cara que estava dançando ao lado, enroscou o dedo no meu cabelo e ele voou, literalmente. Foi assim.
Me joguei no chão tão rápido que o cara que estava dançando comigo nem teve tempo de ver a tragédia. Sorte que estava meio escuro.
Eu queria resgatar a peruca que caiu no chão, mas pro meu desespero, a gentalha dançava em cima dela, e quando eu pegava uma parte, alguém pisava em outra, e eu não conseguia sair daquilo. Com uma mão tentava arrancar a peruca de debaixo dos pés de alguém, com a outra arrancava os MILHÕES de grampos na minha cabeça pra dar uma disfarçada.
Pois é, e o cara lá, em pé, sem saber o que estava rolando.

Só sei que saí dali com a peruca debaixo da blusa, me sentindo um tatu, e me enfiei no banheiro e ainda tive que esperar a mulherada sair pra tantar colocar a peruca de novo, já que o meu cabelo estava sem condições por horas de amassamento.
Hahaha! foi assim mesmo, mas juro que ninguem percebeu, eu fui tão rápida, tão desesperada que nem o cara que estava comigo entendeu o que acontecia.

Caretei na hora.
mais:
clica no player desse post para ouvir a trilha sonora.

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. vc é divertidíssima!

    ResponderExcluir
  3. Adriana enquanto estava lendo não parava de rir imaginando a cena e o seu desespero! Não posso negar que foi MEGA engraçado! Abraços.

    ResponderExcluir
  4. muito engraçado mesmo parece ate mentira mais sei que isso realmente acontece tanto que passei por uuma situação parecida e foi muito engraçado mesmo bjos e parabens pelo blog muito bom mesmo

    ResponderExcluir

As opiniões expressas pelos leitores são de sua inteira responsabilidade e não refletem necessariamente, a opinião do Blog Arrase e Case. Mensagens ofensivas não serão publicadas.